PREVENÇÃO: MELHOR AMIGA DA ODONTOLOGIA.

(19) 3044.8899

(19) 98124.8789

Clínica Odontológica em Campinas Odonthos | Dentistas em Campinas

Prevenção na odontologia

A Odonthos é uma Clínica Odontológica Integrada em Campinas que realiza diagnósticos e tratamentos dentários, faciais e de gengivas com equipamentos de última geração. A Odonthos oferece diversas áreas odontológicas, com profissionais qualificados em próteses, implantes, saúde bucal, entre outros serviços.

 

PREVENÇÃO: MELHOR AMIGA DA ODONTOLOGIA

Áreas de atendimento > PREVENÇÃO: MELHOR AMIGA DA ODONTOLOGIA

Você certamente já ouviu a expressão “prevenir é melhor que remediar”. Na odontologia, essa é uma máxima de sucesso. Afinal, através de uma boa prevenção bucal é possível evitar um tratamento odontológico muitas vezes demorado e dolorido. 

Geralmente, manter uma boa higiene oral é suficiente para ficar longe da maioria dos problemas bucais, como as cáries, o acúmulo de placa bacteriana, dentre outros. No entanto, em alguns casos, a prevenção só é possível com uma visita ao dentista. 

Confira alguns dos maus que podem ser evitados com a higiene bucal adequada e qual a melhor forma de preveni-los:

1. Prevenção das Cáries 

Embora mais da metade dos brasileiros já tenha tido cárie alguma vez na vida, ela não deve ser ignorada. Afinal, as manchas brancas podem levar à quebra ou à perda do dente. 

E não são apenas os dentes permanentes que são acometidos pelas cáries. Nas crianças, o dente de leite permanece na boca por mais de dez anos e qualquer interferência na sua polpa pode comprometer o desempenho da dentição definitiva. 

Felizmente, evitar as cáries é mais simples do que você possa imaginar. O flúor, presente no creme dental ou aplicado em consultório, é seu principal agente redutor. Por isso, escovar bem os dentes após as principais refeições diminui em 70% o risco de ter cárie, segundo os especialistas.

Para evitar o acúmulo de restos de alimentos e do grande vilão, o açúcar, use o fio dental diariamente. Visitar o dentista a cada 6 meses para limpezas e exames também é extremamente importante.

2. Prevenção da Gengivite e periodontite

De acordo com o Ministério da Saúde, menos de 22% da população adulta tem gengivas sadias. No entanto, manter a gengiva saudável não auxilia apenas na preservação dos dentes, como também há estudos sobre a sua relação com problemas cardíacos e outros órgãos vitais, quando doente.

Apesar dos números, saiba que manter a gengiva saudável não é difícil, e também começa em casa. Os mesmos cuidados que previnem as cáries evitam o acúmulo de placas bacterianas, já que quando isso ocorre surgem as doenças periodontais. Dentre elas, a gengivite — inflamação da gengiva — e a periodontite — grau mais elevado da primeira, que gera a destruição do tecido e até dos ossos que dão suporte aos dentes.

3. Prevenção do Câncer de boca

O câncer bucal afeta os lábios e o interior da cavidade oral. Dentre os fatores de risco da doença, estão as próteses dentárias — as dentaduras —, que, quando mal ajustadas, podem ajudar a desenvolver a doença. 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que a prevenção pode ajudar a reduzir a incidência desse câncer em até 25% até 2025. E como fazê-la? 

Comece com atitudes simples como abstenção de fumo e bebidas alcoólicas, e boa higiene bucal. Visitas regulares ao dentista também garantem a realização de exames e um consequente diagnóstico precoce. No caso das dentaduras, são eles também que vão realizar o exame clínico e orientar sobre a higiene adequada.

4. Prevenção da Endocardite bacteriana

A endocardite ocorre quando germes circulam pelo sangue e se alojam nas válvulas cardíacas, infeccionando o endocárdio. Embora pequenas infecções por todo o corpo possam introduzir as bactérias na corrente sanguínea, a maioria dos casos de endocardite infecciosa provém das doenças periodontais infecciosas.

Aos pacientes de alto e médio risco, a prevenção acontece através da profilaxia antibiótica, que deve ser prescrita antes dos procedimentos cirúrgicos odontológicos.

No entanto, como a maioria dos casos de origem bucal tem início nos sangramentos decorrentes da escovação dental e da mastigação, fica fácil entender como manter a higiene bucal em dia pode diminuir o risco da doença. Além da boa escovação, o uso de higienizadores bucais antissépticos na forma de bochechos suaves pode contribuir com o controle das bactérias.

5. Prevenção das Cáries e periodontite em gestantes

Graças às alterações hormonais, mulheres gestantes têm mais chances de apresentar doenças periodontais. No entanto, as cáries e outros problemas bucais interferem no bom funcionamento do organismo e podem colocar em risco a gestação. 

Além da saúde bucal da mãe interferir nos dentes do filho, gestantes com quadro de infecção periodontal têm 3,47 vezes mais risco de parto prematuro, segundo estudo do Cecom (Coordenadoria de Serviços Sociais da Unicamp).

No entanto, apesar do ambiente propício, as complicações podem ser evitadas com uma alimentação balanceada e higiene adequada. Além disso, o pré-natal odontológico é uma das melhores maneiras de se prevenir agravantes bucais nas mulheres gestantes. Quando necessários, os tratamentos odontológicos devem ser realizados no segundo trimestre de gravidez.

Agora que você já sabe como a higiene bucal bem realizada é necessária, previna-se. E não se esqueça de agendar sua limpeza na Odonthos. Afinal, cuidado nunca é demais!